• Comportamento | Construindo a competência
    < Voltar

    Competência não pode ser entendida como estoque de conhecimento.

    Os clientes selecionam produtos e serviços, procurando por algum diferencial. Isso significa que as organizações precisam conhecer seus clientes e também os meios e processos capazes de atender suas necessidades.

    Como são os colaboradores que mantém um elo permanente e direto com os consumidores, obtendo preciosas informações sobre suas expectativas de satisfação ao adquirir um produto ou serviços, eles assumem importância decisiva na relação empresa-cliente.

    Sem as pessoas, qualquer tecnologia ou processo, por mais inovadores que sejam, não funcionam.

    Gestão de Competência

    Buscando diferenciais no mercado, muitas empresas adotaram o modelo de gestão de Recursos Humanos por competência.

    Para tanto, a empresa deve apoiar as inovações técnicas e administrativas, bem como a divulgação das melhores práticas entre todas as unidades da organização.

    Afinal, o que é competência?

    Atualmente, o conceito de competência está associado à pessoa e à organização.

    A palavra competência surge da união de três fatores: conhecimento, habilidade e atitude.

    O conhecimento é saber o que fazer, a habilidade é saber como fazer e a atitude é o querer fazer, 'colocar a mão na massa'.

    Não adianta uma empresa recrutar o profissional correto, se não acompanhar seu desempenho.

    A Gestão de Competências busca identificar e desenvolver as habilidades dos indivíduos.

    Enfim, competência é a capacidade das pessoas gerarem resultados para as organizações em que atuam. E, também, a capacidade da própria organização garantir mercados atuais.